Home  


Tel: (11) 5044.7585

lcrh@laertecordeiro.com.br

Fale Conosco

Laerte Cordeiro Consultoria em Recursos Humanos
Laerte Cordeiro Consultoria em Recursos Humanos
envie este artigo por e-mail
Maio, 2012

Laerte Leite Cordeiro (*)

E SE A CRISE VOLTAR?

Tudo parece indicar que as crises de 2008 e 2011 perderam força maior na medida em que aparentemente as autoridades econômicas e monetárias vem conseguindo lidar com seus efeitos de maneira inteligente e patriótica. O grande plano de desenvolvimento brasileiro vai acontecendo, nem sempre tão rápida e organizadamente como gostaríamos, mas os grandes objetivos ainda estão aí e caminhamos para alcançá-los. Temos Copa, Olimpíadas, Pré-Sal e tudo mais que vem por aí em nosso futuro. Vamos conseguindo segurar a inflação, mantendo um padrão de crescimento razoável, fazendo o dólar subir para ajudar a indústria brasileira na exportação, reduzindo a volúpia da importação e, já, agora, mexendo com os bancos, em busca de condições melhores de capitalização das empresas.

O mercado de trabalho nos níveis hierárquicos mais baixos apresenta-se aquecido, com muitos analistas falando de um apagão de recursos nesse nível. Nos níveis superiores ainda convivemos com alguma dificuldade para empregar executivos de Gerência e Direção, mas há indicações que o meio do ano vai se apresentar melhor, com uma maior oferta de oportunidades de emprego.

Em síntese parece que as nuvens negras dos últimos meses vão se desmanchando e que algumas dúvidas que ainda estão por aqui, paulatinamente vão sendo resolvidas e que o Brasil caminha para a frente, no seu grande destino. E isso é o que todos os brasileiros querem.

MAS, PORÉM, TODAVIA, CONTUDO...

Como, porém, tudo é planetário hoje em dia e a vida dos países depende muito do que ocorre às vezes do outro lado do mundo, é sempre bom se estar preparado para o que der e vier e poder enfrentar eventuais dificuldades não previstas. A grande pergunta é: e se a crise voltar? E se de novo, em função de situações sobre as quais o Brasil ainda não tem controle, as empresas voltarem a sofrer em suas vendas nacionais e internacionais, sua produção industrial, suas finanças e seus custos? E precisarem reduzir seus orçamentos de pessoal e voltar a falar de Reengenharia, esse nome feio que nos assustou há alguns anos atrás? Uma tal situação obrigará as empresas a providências estratégicas e operacionais complicadas e traumáticas e levará os executivos de Gerência e Direção a atitudes e comportamentos excepcionais, buscando proteger seus empregos e melhorar suas chances de conseguir espaços no mercado então avaro de oportunidades.

QUEM SE SALVARÁ?

Nessa hora estarão melhor cobertos aqueles que tenham aproveitado o tempo para buscar mais escolaridade gerencial, que sejam especialmente hands-on, que mostrem coragem até física para lidar com situações de conflito, que tenham experiência em situações de aperto econômico, que dominem o universal idioma Inglês e que saibam competir com sucesso, mesmo na escassez.

Não será uma boa hora para os jovens nem para os de idade madura. Será importante saber bem como competir no mercado de trabalho, onde as empresas recrutarão apenas como mal necessário O currículo deverá ser continuamente atualizado e, se possível, aperfeiçoado no seu conteúdo. A divulgação de candidaturas deverá merecer atenção especial, procurando-se diferenciar o candidato para que se engaje, com chance, nos poucos processos de recrutamento que empresas e hunters conduzirão.

Se o emprego de então for perdido será preciso não desesperar e, ao contrário, será necessário lutar por uma nova oportunidade, com força e inteligência, capitalizando sobre competências e história de cada um.

A verdade é que crise é crise e nela todo mundo sofre. Sofrem as pessoas, sofrem os executivos, os empresários, as empresas e a Sociedade como um todo. Tudo indica, porém, neste instante, que a situação de conjuntura está sob controle e que momentos trágicos, como os passados em alguns momentos nos últimos 30 anos, são apenas lembrança de velhos tempos e situações que não devem mais voltar O importante é se ter uma estratégia de carreira que nos permita enfrentar os momentos dramáticos que ninguém deseja, mas que podem voltar, independentemente de nossa vontade. Lembrar sempre que “cautela e caldo de galinha nunca são demais”.

(*) Laerte Leite Cordeiro é Consultor em Executive Search, Outplacement e Coaching e Diretor da Laerte Cordeiro Consultores em Recursos Humanos, São Paulo, maio, 2012.
Voltar para cima

Laerte Cordeiro Consultoria em Recursos Humanos
Jan - Mercado de Trabalho para Executivos em 2015
Dez - RECOLOCAÇÃO PROFISSIONAL: ERROS BÁSICOS Mai - PONTOS IMPORTANTES DA RELAÇÃO COM OS HEADHUNTERS
Nov - 150 ANOS DE ADMINISTRAÇÃO Abr - O NOVO MERCADO DE TRABALHO
Out - O EXECUTIVO SÊNIOR E O FUTURO Mar - O DIFÍCIL EMPREGO NAS GRANDES EMPRESAS MULTINACIONAIS
Set - CARTA MENSAL AOS EXECUTIVOS Fev - INCOMPETÊNCIAS EXECUTIVAS
Dez - 2014: DÚVIDAS E ESPERANÇAS Mai - ALERTA VERMELHO PARA OS ACOMODADOS
Nov - O CALENDÁRIO DO EMPREGO PARA EXECUTIVOS Abr - COMO BUSCAR UM EMPREGO MELHOR?
Out - DESPERTANDO O INTERESSE DE UM HEADHUNTER Mar - RH EM BOVA VERSÃO
Set - SABER, TER E USAR ... RECADOS PARA O EMPRESÁRIO-ADMINISTRADOR Fev - VIDA E CARREIRA EM TRANSFORMAÇÃO
Ago - DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL E O SUCESSO DA EMPRESA Jan - O QUE SEGURA UM EXECUTIVO NA EMPRESA?
Jul - UM NOVO EXECUTIVO BRASILEIRO
Dez - O RETORNO DO CHEFE Mai - E SE A CRISE VOLTAR?
Nov - OUTPLACEMENT EM 2012 Abr - O QUE HÁ DE NOVO EM INOVAÇÃO?
Out - DEMITIDO? EU? Mar - OTIMISMO ACIMA DE TUDO!
Jul - A DIFÍCIL VIDA DO CANDIDATO A EMPREGO Jan - EXECUTIVO: COMO PERDER SEU EMPREGO EM 12 LIÇÕES FÁCEIS
Jun - MEUS JOVENS 40 ANOS

LAERTE CORDEIRO: 33 anos servindo a Profissionais e à Comunidade de Empresas
– Executive Search & Hunting – Outplacement Corporativo e Recolocação de Profissionais –  Coaching de Carreira – Consultoria  –